Faça parte desse enxame!

As abelhas estão desaparecendo em todo mundo. Crie abelhas inofensivas em sua casa, apartamento ou empresa e ajude a preservá-las.

Mais Abelhas Apicultura Ltda

Polinizando ideias para gerar soluções
Por que criar abelhas?
  • As abelhas estão desaparecendo
  • Sem abelhas não tem alimento
  • Ajude a salvar as abelhas
  • Dê abelhas de presente!

Mais vida

Você, sua casa, sua vizinhança mais alegres com mais abelhas.

Mel

Imagine acordar com vontade de comer mel. Abra sua colmeia e faça isso!

Sem ferroadas

Nossas abelhas não atacam crianças, idosos e não incomodam cães e gatos.

Saudáveis

Essas abelhas não precisam de ração nem vacinas.

Perguntas frequentes

Abelhas sem ferrão são abelhas que pertencerem a um grupo taxonômico chamado de Meliponini. Seu ferrão é atrofiado e, portanto, elas são incapazes de ferroar qualquer pessoa.

Há espécies comuns entre os estados brasileiros, mas há  espécies restritas a cada estado do Brasil. Desse modo, a Mais Abelhas Apicultura Ltda não envia abelhas para fora de sua distribuição geográfica natural.

Muita gente não sabe, mas a maior parte das abelhas não vive em colmeias, não tem rainhas e não produzem mel!

Nessas espécies de abelhas (ex. Centris tarsata aqui ilustrada) há uma única fêmea que faz tudo: se acasala, constrói o ninho, busca alimento para a cria e coloca os ovos e, às vezes, ainda acha tempo para defender o ninho! 

Quando sua cria (“filhotes”) nasce, a abelha-mãe já morreu. Por isso, elas são conhecidas como abelhas solitárias.

Espécies de abelhas sociais vivem dentro de uma estrutura física chamada de colmeia. Ali, há uma divisão de tarefas onde as rainhas colocam os ovos e as operárias fazem o restante das atividades como buscar alimento e defender o ninho.

 

Abelhas solitárias não vivem em colmeias, não têm rainhas e não dividem tarefas com outras companheiras. Elas fazem tudo o que uma rainha e uma operária fariam juntas! Mas, para isso, elas precisam de cavidades pré-existentes como as oferecidas por nossos “hotéis de abelhas“, onde elas construirão seus ninhos.

Apesar de solitárias, várias espécies de abelhas podem fazer seus ninhos em buracos vizinhos umas do lado das outras.

A colmeia é composta por:

(a) uma rainha-mãe que coloca os ovos, (b) uma quantidade adequada de operárias para realizar todas as tarefas dentro e fora da colmeia, (c) uma pequena quantidade de potes de mel e de pólen e (d) alguns favos de cria. A partir desses quatro elementos, a sua colmeia pode crescer e se desenvolver.

As abelhas são insetos muito higiênicos e o mel (um dos alimentos mais completos da natureza) é dado para alimentar a cria.

Não há problema no consumo de mel de abelhas sem ferrão pelo ser humano desde que coletado de forma também higiênica e desde que deixe uma quantidade suficiente para as abelhas.

É preciso cuidado ao coletar o mel das abelhas sem ferrão evitando romper os potes de mel dentro da colmeia, o que afogaria e mataria muitas abelhas, inclusive a rainha.

Para mais informações entre em contato.

As abelhas são organismos independentes que irão buscar alimento nas flores (pólen, néctar) por conta própria. Entretanto, suas colmeias devem estar em um local confortável para o bem-estar das abelhas. 

Portanto, recomenda-se que as mesmas sejam instaladas próximas a locais com muitas plantas (ou você mesmo planta novas árvores) que lhes proporcionem recursos alimentares e proteção contra o sol e a chuva

Além disso, as abelhas têm uma linha de decolagem e de pouso próximos à entrada do seu ninho. Desse modo, as colmeias devem estar em locais livres de obstáculos respeitando a linha de voo das abelhas.

É possível ainda instalar a colmeia dentro de casa conectando as abelhas ao ambiente externo por meio de uma mangueira ajustada à entrada da mesma. Para mais informações, entre em contato.

Isso é muito simples. Para mudar a colmeia de lugar:

(a) feche a entrada do ninho durante a noite com alguma telinha que evite que elas saiam e coloque a mesma no local desejado tomando-se o cuidado de não as colocar em locais que pegue sol o dia inteiro, principalmente entre  10:00 e 16:00 horas;

(b) nesse novo local, mantenha-as fechadas por 2-3 dias;

(c) passado esse período, remova a telinha que protegia a entrada da colmeia durante a noite. Pronto, suas abelhas já estão adaptadas no novo local.

Atenção: caso isso não seja observado, pode-se perder muitas operárias porque as mesmas irão voltar no dia seguinte para o local antigo onde elas estavam instaladas.

As abelhas têm alguns inimigos naturais que podem matar toda a colmeia.

Os três principais são:

a) Forídeos

São moscas pequenas que aparecem quando a colônia ficou aberta por muito tempo. Uma mosca fêmea grávida pode entrar e por seus ovos dentro de células de cria e dentro dos potes de pólen. As larvas (bigatos) irão emergir e consumir todo o pólen e darão um aspecto mal-cheiroso e pútrido dentro da colmeia.

Iscas com vinagre e com uma passagem do tamanho da mosca colocado dentro ou fora da colmeia (em períodos de infestação) ajudam a controlar a situação.  Para mais informações, entre em contato. 

b) Formigas doceiras

Há diversos tipos de formigas, mas uma que causa muito problema quando se tem colmeias, são as famosas formigas doceiras que são bem pequenas e que entram nas colmeias por frestas e matam as abelhas jovens e roubam o alimento.

Para evitar o ataque dessas abelhas, mantenha a colmeia sobre um suporte com uma linha de gel-isca para formigas comprado em agropecuárias ou supermercados, ou faça uma linha com graxa ou óleo queimado para impedir a passagem das formigas.

Faça essa vigilância principalmente nos primeiros dias de instalar sua colmeia na localidade desejada. Para mais informações, entre em contato. 

c) Abelha iratim

Embora sejam abelhas sem ferrão, as iratins (Lestrimelitta sp.) não buscam alimento (pólen,  néctar) nas flores. Ao invés disso, elas se especializaram em roubar colmeias de suas parentes. Elas são bem pretas, brilhantes, lisas (glabras) e, quando espremidas, têm cheiro de limão. Por isso, são conhecidas também como abelha-limão. Geralmente, as colmeias saqueadas pela iratim sobrevivem porque elas estão adaptadas para isso. 

O ataque é imprevisível, mas observado o mesmo, ele pode ser minimizado fechando-se a colmeia por 2-3 a partir do momento do saque. Para mais informações, entre em contato. 

Sim, é permitido criar abelhas em cidades com exceção de Apis mellifera (a abelha africanizada), aqui ilustrada, que é exótica e pode causar problemas.

No caso de abelhas sem ferrão e de abelhas solitárias, as mesmas já ocorrem naturalmente nas nossas cidades, são nativas* e não causam problemas. Entretanto, não tente pegar abelhas solitárias (que fazem ninhos em hotéis de abelhas) nas mãos, pois embora inofensivas, quando espremidas podem ferroar.

 

* a Mais Abelhas Apicultura Ltda não envia e não estimula a introdução ou comércio de abelhas chamadas genericamente de “brasileiras” se a espécie não ocorrer em determinada região geográfica do país.

Estamos de acordo com a legislação ambiental em vigor e com o rigor científico que rege nossa conduta profissional!

Mais Abelhas Apicultura Ltda.

Estamos no Parque Tecnológico da PUCRS
  • Mais Abelhas Apicultura Ltda.
  • CNPJ: 33.071.502/0001-62

  • Endereço
    TECNOPUC Viamão | Av. Senador Salgado Filho, 7000 - Jardim Krahe, Viamão - Rio Grande do Sul, 94410-970
  • Atendimento
    Segunda-feira a sexta-feira
  • Horário
    08:00 - 18:00 horas
  • (51) 99959-8524
  • Aceitamos
  • Comprar produtos
  • Colmeias
  • Hotéis
  • Consultoria especializada em apicultura
  • Resgate de enxames
  • Criação de abelhas
  • Armadilhas
  • A vida das abelhas
  • Cuidados com as colmeias
  • Manutenção dos hotéis
  • Dúvidas sobre as abelhas
  • Fundadores
  • Membros
  • Colaboradores

Receba notícias da +abelhas

  • Nossas mídias sociais
  • Parceiros
Scroll Up